9 de agosto de 2018

Missão... noites na rede, açaí na tigela e união fraterna



Roupa na mala, ansiedade, início da viagem. Noites na rede, açaí na tigela e união fraterna. Isso marcou nossa missão na cidade de Anajás, na Prelazia do Marajó. Foram cerca de 15 dias abertos à vontade e à providência de Deus que, com nossa pequenez, nos faz capazes de muito (Jr 1,7). Não sabíamos o que íamos encontrar, mas tínhamos Deus conosco. Nisto acreditávamos. Queríamos ser canais da graça de Deus e acabamos sendo agraciados pelo que encontramos: um povo acolhedor, amigo, muito religioso, sedento de Deus. Nós que poderíamos pretender levar Deus a uma terra alheia a nossa, aí O encontramos, com toda a simplicidade e sutileza, em cada família que visitamos, em cada palavra trocada, em cada abraço dado. Enquanto os habitantes das terras marajoaras esperavam a visita dos missionários, que iriam levar a Palavra de Deus a eles, os mesmos não sabiam que muito mais do que levar algo, sairíamos muito mais cheios de Deus, mais animados, mais esperançosos.
Isso dizemos porque, apesar das dificuldades que a Paróquia enfrenta, tanto por sua extensão, que dificulta a presença frequente e efetiva do pároco, quanto pelos desafios enfrentados pelas famílias e comunidades, como a dificuldade ao acesso à educação, saúde, transporte, energia, internet, etc., apesar de tudo isso, encontramos esse povo trabalhador, perseverante, profundamente religioso e carinhoso, simples e humilde, que mostra a face de Deus, que anima todo coração que se abre ao seu amor e cuidado. Isso se percebia pelas imagens de muitos santos como São Francisco, Santa Rita, Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, o Menino Deus e, sobretudo, Nossa Senhora de Nazaré, Senhora dos povos amazônicos, que encontramos nas casas pelas quais passávamos. Como não perceber a presença de Deus aí?
Peçamos então a Nosso Senhor que, através da intercessão da Senhora de Nazaré, esse povo humilde e perseverante na fé, assim como o foi a mãe de Jesus, não desistam diante das dificuldades do dia a dia. Que as graças de Deus possam descer sobre todo o povo e sobre os seus responsáveis religiosos, políticos, sociais, para que sejam agentes da promoção humana em Anajás, no Marajó e em toda a Igreja amazônica. Que também todos nós possamos fomentar em nossos lares, nossas igrejas e nossa sociedade a característica fundamental da fé cristã: a vida em missão, principalmente em se tratando da opção pelos mais necessitados e injustiçados.

                                                                                              Fr. Davidson Bertuce, osa

2 comentários:

  1. Nossa Parabéns Fr. Davidson, sua experiencia foi realmente profunda e cheia do amor de Deus.. Que o Bondoso Deus abençoe a sua caminhada e missão e faça o seu coração arde sempre pela missão na Amazônia..

    ResponderExcluir
  2. A beleza da vida conciste nesta percepção de Deus nas pequenas coisas ou naquilo em que "substimamos", falo por experiência, e não tem coisa melhor! Que Deus continue abençoando e fortalecendo cada dia mais sua caminhada, meu filhote querido!

    ResponderExcluir

Mutirão das Novas Gerações de Brasília

De 28 a 30 de setembro o Grupo Novas Gerações Regional Brasília esteve realizando, na Capela N. Sra. Aparecida, que pertence a Paróqui...